quinta-feira, 22 de setembro de 2016

About Brasil 2016.

As vezes sinto que estou vivendo entre sociedades quase que abitoladas , a Brasileira , Americana , Japonesa e etc... A sociedade Brasileira atual é de uma superficialidade sem limites e jamais vistos em outras épocas , o Brasil atual continua produzindo coisas exóticas. Pois bem o Brasil é o pais de maior produção exóticas do mundo. Mais fora o sarcasmo , o desanimo é geral , sinto que não consigo mais viver no Brasil , preciso tirar meu filho desta zona.

Razões :

Politica podre.
Cultura pobre.
Povo pobre e ignorante.
Católicos e Protestantes.
Politicamente correto.
TV Forte.
Politicamente incorreto.
Classe média decadente.
Analfabetos funcionais.
Ricos egocêntricos e corruptos.
Comércio fraco.
Justiça lenta e injusta.
Policia corrupta.
Advogados demais.
Imposto demais.
Médicos de menos.
E assim está o Brasil neste momento que escrevo para ti meu querido filho.

sábado, 13 de fevereiro de 2016

About banalização do "direito"

É “direito” disso, “direito” daquilo , um dos piores e mais irritante é o “direito” a se educar , se educar não é um “direito” mais sim um dever de cada um se educar. O máximo que o estado pode te dar são as ferramentas para a jornada da educação , mais não a educação ! O que é um “direito”, afinal? É uma obrigação que alguém tem para com você. Amputado da obrigação que impõe a um terceiro, o “direito” não tem substância nenhuma. É como dizer que as crianças têm “direito” à alimentação sem que ninguém tenha a obrigação de alimentá-las. A palavra “direito” é apenas um modo de designar a obrigação dos outros. Educação é uma conquista pessoal, e só se obtém quando o impulso para ela é sincero, vem do fundo da alma e não de uma obrigação imposta de fora. Ninguém se educa contra a sua própria vontade, no mínimo porque estudar requer concentração. E esses excessos de “direitos” Incitam as pessoas a esperar que o governo lhes dê a ferramenta mágica para subir na vida sem que isto implique, da parte delas nenhum amor aos estudos, e sim apenas o desejo do diploma , é isso que vejo todos os dias no convívio com dezenas de “universitários” no meu dia dia.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Mentes Medíocres

Como fugir de mentes medíocres, esta é minha principal questão neste momento, como fugir de algo que esta por todo lugar? Mas como, como fugir desta imundice que são mentes medíocres! Se a podridão se espalha pelo ar com uma fúria jamais vista, nós humanos somos uma raspa de unha do ponto de vista de 4,5 bilhões de anos, se imaginarmos 4,5 bilhões de uma mão a outra, de uma mão a o outro punho é o período pré-cambriano a outra mão inteira seria o período cambriano e nós seriámos a raspa da unha. Não é que eu queira diminuir a raça humana, mas é um fato que em curtíssimo tempo de reinado destruímos mais que qualquer outro reinante na terra. Os Dinos viveram aqui por 150 milhões de anos, nós só temos 0,5% disto e vejam o que já “produzimos” “produção de mazelas”, não só do ponto de vista físico mais também mental. Há uma falsa impressão que tudo foi feito para nós, que o Criador do Tudo arquitetou como diria os maçons. A raça humana ainda tem algumas saídas de um final curto e trágico e inteiramente desnecessário para qual esta caminhando. Controle total de natalidade humana, inversão total de valores, compartilhamento total de conhecimento são algumas delas.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Utopias and People

Como ensinar conceito ambiental correto para uma população de maioria pobre e miserável, com uma elite e liderança muito rica ( de forma muito distante das outras classes , causando uma insatisfação comum de toda sociedade) , corrupta (na raiz) e ignorante (funcional)? .Esta é a grande questão para os brasileiros no novo milênio. Tenho algumas respostas.
Em primeiro lugar temos que controlar a natalidade do povo brasileiro de forma obrigatória e sistemática , abrangendo estados e municípios , porque a primeira coisa a fazer para o bem do nosso planeta é sem duvida nenhuma a diminuição drástica da população mundial , pois não adianta nada esta balela de aquecimento global , se não primeiro conter o principal agente desta catástrofe ambiental , que é o ser humano , seja ele rico ou pobre , todos nós estamos envolvidos neste novo apocalipse.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

20 anos de TI.

Eu posso dizer que de certa forma eu fui salvo por um microcomputador, porque até então a anarquia fundamentalista reinava em meu mundo e uma grande questão me atormentava ; o que vou fazer da minha vida? e o contato com um pc em 1989 ( pc xt epson) mudou completamente o meu caminho, ganhei uma arma a favor da liberdade, uma alforria como costumo dizer.
Engraçado que quando a bolha da internet explodiu eu explodi junto, foram anos turbulentos. De lá para cá, minha cronologia passou a ser digital e atômica, como foi rápido.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Open Source - Quebra de Paradigma

A uma atitude de vicio e manipulação de certos paradigmas da sociedade atual que me preocupa muito.
Por isso o movimento open source me atrai tanto ,porque o movimento no fundo representa uma quebra de paradigma que vai mudar a velha maneira de ver tecnologia , direitos autorais , compartilhamento de informações e muitas coisas mais. Será que é tão necessário essa sede por paradigmas desta sociedade que nem é nova e nem é assim tão velha? Na selva de Aristóteles paradigmas se faziam sim necessário , mas nestes tempos , estou certo que não.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Impressões do Cotidiano

O tipo de comercio que mais se abre na periferia é :Lanhouse , Igreja , salão e Bar [boteco].
Lanhouse , tira a grana dos meninos , Igreja tira a grana da mãe , abitolando-as , o salão tira a grana das meninas e por ultimo o Bar que tira a grana do pai entorpecendo-o.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

GNU/Linux

O KDE 4.3 foi lançado estes dias, e foram corrigidos mais de 10.000 bugs , com implementações de mais de 2.000 novas funcionalidades , isto em incríveis 06 meses! me perguntei, quando que alguns softwares proprietários vão atingir este patamar técnico? Nunca, é a resposta correta , nunca , senhores.